Connect with us
X

Beleza

Os perigos dos procedimentos estéticos na busca pela perfeição

Bellable Brasil

Publicado

em

Até onde você iria na busca pela beleza?

Recentemente no país a morte da bancaria Lilian Calixto provocou o estouro de um escândalo de procedimentos estéticos irregulares sendo realizados em diversos estados, abrindo novamente a discussão sobre o perigo que se deve ter na hora da escolha de um profissional e até que ponto a busca pelo corpo ideal é saudável.

Com as facilidades da cirurgia plástica cada vez mais mulheres tem recorrido a processos de correção estética. Em 2018, o Brasil lidera o ranking mundial de cirurgias plásticas, somente no último ano, o país alcançou a marca de mais de 1,49 milhões de procedimentos, superando os Estados Unidos que ficou pouco atrás com 1,45 milhões. Em procedimentos não cirúrgicos, ou seja, menos invasivos como a aplicação de botox, o Brasil fica em segundo lugar com 2,1 milhões de intervenções estéticas.

O caso de Lilian Calixto pode ser acompanhado pelas grandes mídias no último mês. Após a sua morte da bancaria de 46 anos por embolia pulmonar após um procedimento estético para aumento dos glúteos, o médico responsável pela paciente fugiu do flagrante e se entregou dias depois. Só esse ano, a polícia investiga outros dois casos semelhantes. Apenas no intervalo de dez dias em julhos 3 mulheres perderam a vida devido a complicações advindas de procedimentos estéticos.

De médicos não especializados a casos de pessoas aplicando substâncias extremamente perigosas para a saúde indiscriminadamente, essa triste estatística sobe cada vez mais. Substâncias como o PMMA (um polimetilmetacrilato), ou Hidrogel, que aplicadas em grandes quantidades podem levar a morte por serias complicações como infecções ou embolia.

Andressa Urach em 2014, ficou internada por um mês por conta de um procedimento estético realizado anos antes com hidrogel nas coxas. A modelo sofreu de uma infecção generalizada e foi parar na UTI, onde passou por cirurgias para combater a infecção.

Os riscos da aplicação de substâncias como essas são inúmeros e talvez não compensem a estética da coisa. Tanto o PMMA quanto o hidrogel não são substâncias regulamentadas, mas não foram feitas para serem aplicadas em grandes quantidades para preenchimentos como glúteos e coxas. Há outras formas para esse tipo de procedimento um tanto menos perigosas, o paciente e o médico devem ter uma conversa sobre qual procedimento é mais adequado ao corpo.

Deve-se ficar atento também aos preços de procedimentos muito abaixo dos valores convencionais de mercado, pesquisar sobre o médico profissional para assegurar-se de imprevistos. A busca sem limites por um corpo perfeito pode ser um jogo arriscado.

Muitas mulheres se submetem a procedimentos em clinicas clandestinas, onde são atendidas por profissionais não qualificados, o que pode trazer um sério risco futuro e um preço muito alta a pagar. É claro que todo procedimento cirúrgico oferece algum risco, e complicações podem surgir, no entanto a realização desse tipo de procedimento estético invasivo pode ser fatal.

É recomendável acessar o site do Conselho Regional de Medicina e consultar o registro profissional do médico. A melhor ferramenta é a informação. É imprescindível se atentar ao processo e a que tipo de material o profissional está usando.

Estima-se que morrem pelo menos uma mulher por mês por consequência de procedimentos estéticos no Brasil, e a maioria dos casos está ligada a falta de qualificação do médico. O último levantamento feito demonstra que há cerca de 12 mil profissionais no país que trabalham sem a devida qualificação. O dado é alarmante e apenas ressalta o perigo que muitas mulheres correm ao optar por uma cirurgia indiscriminadamente.

Afinal, manter-se bela é preocupar-se com a sua saúde, e valorizar o seu bem mais precioso: a sua vida.

Advertisement
Clique para comentar

Beleza

Dior lança primeiro perfume em 19 anos com Jennifer Lawrence como o rosto da nova campanha

Bellable Brasil

Publicado

em

Foi lançado no dia 20 de agosto e é a nova fragrância feminina em quase duas décadas. Chama-se ‘Joy‘ e tem várias notas de flores, cítricos e madeira. O rosto para a novidade da casa Dior é o de Jennifer Lawrence.

Jean-Baptiste Mondino foi o autor da campanha da atriz que Hollywood que protagoniza o filme (anúncio mais alargado) que é publicado a 2 de setembro. Este é o primeiro perfume desde o famoso J’Adore, lançado em 1999.

À Harper’s Bazaar, Jennifer Lawrence explicou que o perfume não é muito forte. “É muito arejado. Floral mas com um toque de sândalo e moderno, mas clássico. Não tem um cheiro intenso, que é basicamente o que não gosto nos perfumes”, disse a atriz.

‘Joy’ tem o mesmo nome de um filme que a atriz americana já protagonizou e o frasco é definido pela Dior como “simples e radiante, como uma jóia no seu estado puro”.

Se é fã dos icónicos anúncios dourados com Charlize Theron, não se preocupe. A atriz de ‘Monstro’ já confirmou que irá gravar uma nova campanha para o clássico perfume J’Adore.

‘Joy’ está disponível em três formatos: 30 ml, 50 ml e 100 ml.

Continue lendo
Advertisement
Advertisement

Você pode gostar

Siga-nos no Facebook

Siga-nos no Twitter

Trending